Brinco-de-índio – Família Fabaceae

Nome Científico: Cojoba arborea
Nomes Populares: Brinco-de-índio, Cojoba, Siraricito
Família: Fabaceae
Categoria: Árvores, Árvores Ornamentais
Clima: Equatorial, Tropical
Origem: América Central, América do Norte, América do Sul, Antilhas, Belize, Bolívia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Porto Rico
Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros, acima de 12 metros
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

A sua copa é ampla e aberta, com um tronco único ou ramificado, muitas vezes retorcido, de 50 centímetros de diâmetro, e que atinge geralmente 6 a 9 metros de altura, mas que pode alcançar excepcionalmente, 35 metros.

Brinco-de-índio

Brinco-de-índio foto

As folhas são alternas, com folíolos elípticos. Elas surgem inicialmente em tons avermelhados definem-se com uma cor verde média, brilhante. As inflorescências surgem na primavera, e são do tipo capítulo, globosas, hermafroditas, com longos estames de cor branca, lembrando assim pequenos pompons.

Os frutos são vagens recurvadas de cor vermelha vivo, com cerca de 15 cm de comprimento e que carregam 4 a 8 sementes pretas.

O brinco-de-índio é uma árvore para ser apreciada em grandes espaços, como parques e praças públicas, assim como extensos jardins residenciais. Ela fornece sombra fresca no verão, por ter uma copa ampla e frondosa.

Nesta espécie, os frutos, contrastando com as sementes, são o grande atractivo. Portanto, é interessante plantá-la em áreas onde possam ser vistos.

Brinco-de-índio

Vote neste artigo

Comentários

  1. Teresa Sousa || at

    Não conhecia esta planta.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização.