Astromélia é originária da América do Sul – Família Alstroemeriaceae

Nome Científico: Alstroemeria hybrida
Nomes Populares: Astromélia, Alstroeméria, Astroméria, Carajuru, Lírio-de-luna, Lírio-dos-incas, Lírio-peruviano, Madressilva-brasileira, Madressilva-da-terra, Madressilva-de-canteiro
Família: Alstroemeriaceae
Categoria: Bulbosas, Anuais, Flores Perenes
Clima: Continental, Equatorial, Mediterrâneo, Subtropical, Temperado, Tropical
Origem: América do Sul, Brasil, Chile, Peru
Altura: 0.4 a 0.6 metros
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

A flor Astromélia é originária da América do Sul, mais especificamente no Chile, Brasil e Peru. Esta planta desenvolve-se melhor em regiões com os climas Equatorial, Continental, Mediterrâneo, Temperado e Tropical, pois necessita de som intenso para crescer saudavelmente. A flor é encontrada na cor rosa claro, mas podem variar de tonalidade se for geneticamente modificada.

Astromélia

Astromélia

A planta tem o nome científico de Alstroemeria hybrida, podendo ser conhecida popularmente como Alstroméria, Carajuru, Lírio-de-Luna, Lírio-peruviano, Lírio-dos-incas ou Masressilva-brasileira. Além de pertencer à família das Alstroemeriaceae, o que lhe confere a característica de bulbosa.

O significado das Astromélias, independentemente da sua cor, é a amizade eterna e felicidade plena. São flores ideais para presentear qualquer ocasião e garantir um certo toque de alegria em casa, escritório ou apartamento, quando usadas em forma de arranjos ou plantadas em vasos. Também simbolizam saudade e agradecimento, sendo muito usadas quando a ocasião quer representar afecto.

Esta flor deve ser regada, pelo menos, duas vezes por semana.

Astromélia

Astromélia

Gosta de adubações frequentes, oferecendo assim florações intensas. Não toleram geadas, mas podem tolerar o frio e curtos períodos de estiagem.

É recomendado fixá-la directamente no solo, onde poderá absorver uma quantidade maior de nutrientes. Porém, escolha um local onde haja a incidência constante de sol, uma vez que a Astromélia necessita de luz perene para crescer.

As raízes das astromélias são comestíveis, mas é preciso ter cuidado pois algumas espécies em específico portam toxinas que podem ser prejudiciais a quem as consome. Se plantar estas perto de outras terá de ter algum cuidado para que elas não passarem para um canteiro indesejado.

Vote neste artigo

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização.