Rainha-da-noite – Família Cactaceae

Nome Científico: Hylocereus undatus
Nomes Populares: Rainha-da-noite, Cardo-ananaz, Cato-barse, Dama-da-noite, Flor-da-lua, Pitaia, Pitaia-vermelha, Pitaia-vermelha-de-polpa-branca
Família: Cactaceae
Categoria: Cactos e Suculentas, Frutas e Legumes, Plantas Hortícolas, Trepadeiras
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Origem: América Central, América do Norte, América do Sul, México
Altura: 3 a 6 metros
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

As rainhas-da-noite devem ser cultivadas a pleno sol ou meia-sombra, em substrato leve, próprio para epífitas e misturado com terra de jardim e matéria orgânica.

Não aprecia o frio e deve ser regada periodicamente. Multiplica-se por sementes e estacas.

Esta espécie apresenta caules divididos em artículos e produz grande quantidade de ramos. Com a ajuda de suas raízes aéreas, este cacto é capaz de subir como uma trepadeira ou se fixar ao solo.

Cultivada em condições adequadas, a planta começa a florescer a partir do 3°ano.

Possui flores de grandes dimensões e perfume intenso, produzindo um fruto saboroso e rico em vitaminas.

Rainha-da-noite

Não há certezas sobre a origem desta planta, sendo provavelmente da Índia ou das zonas tropicais do continente americano, desde o México até a Colômbia.

No paisagismo pode ser utilizada tanto em vasos como trepadeira. Devido às grandes dimensões que pode alcançar é mais apropriada para o plantio no solo, junto a uma superfície na qual as raízes aéreas possam agarrar-se.

É ideal para jardins de pedra e pode também ser plantada junto a uma árvore na qual possa enramar-se.

Rainha-da-noite

Não suporta temperaturas abaixo dos 13ºC, sendo ideal quando está entre 18 e 32ºC. Caso passe por um longo período de frio pode mesmo morrer. O solo para seu cultivo deve ser leve com uma mistura de uma parte de terra de jardim uma de composto orgânico e duas de areia.

As regas devem ser espaçadas, pois o excesso de água pode apodrecer a planta. Só deve ser regada quando o solo estiver seco na superfície. De 3 em 3 anos convém ser replantada.

Dicas de cultivo: Recomenda-se replantar a rainha-da-noite a cada 2 ou 3 anos, dependendo do tamanho da planta.

Vote neste artigo

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização.