Lírio-sangu-salmão – Família Amaryllidaceae

Nome Científico: Scadoxus multiflorus
Nomes Populares: Lírio-sangu-salmão, Coroa-imperial, Diadema-real, Estrela-de-natal
Família: Amaryllidaceae
Categoria: Bulbosas, Flores Perenes
Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Subtropical, Temperado, Tropical
Origem: África
Altura: 0.3 a 0.4 metros, 0.4 a 0.6 metros
Luminosidade: Meia Sombra
Ciclo de Vida: Perene

O lírio-sangu-salmão nasce de um bulbo que dá origem a folhas verde-claras e lanceloadas com pequenas ondas nas bordas. No centro das folhas cresce um falso caule de consistência suculenta onde floresce um espectacular conjunto de finos cones que formam a flor um semi-círculo vermelho-alaranjado.

O diâmetro pode chegar a 25 centímetros e sua altura, cerca de 90 centímetros.

A flor produz um potente alcaloide que é venenoso, tanto que em alguns rincões da África natal do lírio-sangu-salmão ele é usado como veneno e panaceia para feridas mal curadas.

Graças às suas flores leves e lindas, o lírio-sangu salmão presta-se tanto para cultivo em vasos quanto em maciços, renques e bordaduras – se houver muitas crianças e animais domésticos no local, o plantio em quintais e jardins é desaconselhável pela sua supracitada toxidade.

O lírio-sangu-salmão floresce tradicionalmente entre o final do Verão e o final do Outono e as flores tem boa durabilidade (duas a três semanas em média). O solo precisa ser leve, fofo até, para o perfeito crescimento das raízes, rico em matéria orgânica e de boa drenagem.

Lírio-sangu-salmão

Gosta muito de água mas não de encharcamento. É uma flor de meia-sombra e de clima ameno, não tolerante a geadas. Multiplica-se por sementes e brotos e o bulbo entra em período de dormência no Inverno.

Deve ser cultivada em substrato rico em matéria orgânica a meia-sombra, com humidade. Podemos tirar os bulbos após o final do ciclo para plantá-los no final do inverno ou deixá-los sob a terra. Multiplica-se através da divisão dos bulbos.

PLANTIO EM VASOS

Proteja o furo de drenagem com geomanta ou brita de granulação média, colocando por cima areia húmida.

Misture num balde adubo animal de curral bem curtido, composto orgânico e areia em proporção 1: 4:1, misturando bem.

Plante um ou mais bulbos e deixe em cultivo protegido até quando notar seu desenvolvimento.

Leve para local com sol pela manhã, evitando o sol forte da tarde.

Regue o substrato frequentemente durante o verão.

Lírio-sangu-salmão – Família Amaryllidaceae
4.6 (92%) 10 votos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar está a concordar com a sua utilização.