Camarão-amarelo (Pachystachys lutea)

Nome Científico: Pachystachys lutea
Nomes Populares: Camarão-amarelo, Camarão, Planta-camarão
Família: Acanthaceae
Categoria: Arbustos, Arbustos Tropicais, Flores Perenes
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: América do Sul, Peru
Altura: 0.9 a 1.2 metros
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

Sobre o Camarão-amarelo

O camarão-amarelo é uma planta encontrada em boa parte da América do Sul, incluindo alguns países latinos de boa predominância. Um deles foi o Peru, onde a planta é até hoje cultivada. No Brasil, ela é amplamente empregada para enfeitar ambientes exteriores e canteiros pelas cidades brasileiras e especialmente as litorâneas.

Além de camarão-amarelo a planta também é conhecida pelo nome planta-camarão e estes nomes devem-se à sua característica mais marcante que envolve especialmente o formato das flores da espécie.

O nome Pachystachys deriva da aglutinação do grego pachys (grande, robusto) e stachys (espiga). No Perú, é conhecida como choclo de oro ou “milho dourado”. O epíteto específico lutea vem do adjectivo latino luteus e significa “amarelo”, em referência às bracteas da espiga.

Inflorescências amarelo-ouro, com flores brancas, o camarão-amarelo é uma planta muito vistosa. A sua folhagem não deixa por menos, o verde escuro ajuda a destacar as suas inflorescências.

No paisagismo é indicada para bordaduras e para atrair beija-flores. No entanto pode ser plantada em vasos com um efeito interessante. A poda e a fertilização anual são imprescindíveis para garantir uma floração majestosa. Vai bem a meia-sombra e a pleno sol. O seu substrato deve estar sempre húmido.

Camarão-amarelo

A propagação do Camarão-amarelo pode ser feita por estaca e não frutifica fora do habitat natural

Flores

O que mais chama a atenção na planta camarão-amarelo é o formato das suas flores. Elas parecem verdadeiros camarões enrolados e a semelhança é tanta que um dos seus nomes populares não deixa desejar.

É por causa desse aspecto tão diverso que a espécie é amplamente empregada para criar um clima bem diferenciado num quintal mais amplo ou por menor que ele seja. A planta também é muito empregada para enfeitar locais externos, em ruas ou para decorar pátios e varandas.

Cuidados básicos e adubação

Deve ser plantada em solo leve, com muita matéria orgânica e de boa drenagem. Não é realmente exigente quanto às regas, desde que o solo permaneça húmido. A adubação deve ser feita com composto ou NPK 10-10-10 ao menos uma vez por ano e a poda é recomendada para manter o vigor da floração, porém não é realmente necessária.

O camarão-amarelo também pode ser plantado de forma isolada, sem maiores combinações ou mesclas com outras espécies. Mesmo assim, apesar das suas características marcantes, os jardineiros preferem criar algo mais criativo, aproveitando as propriedades elaboradas da espécie.

Camarão-amarelo (Pachystachys lutea)
4.5 (90%) 16 votos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *