Orquídeas – pertences à família Orchidaceae

Evitar os vasos de plástico, regar adequadamente, cuidar dos brotos, esterilizar a tesoura e outras dicas práticas e caseiras para cuidar de orquídeas.

  Domínio:Eukaryota
  Reino:Plantae
  Divisão:Magnoliophyta
  Classe:Liliopsida
  Ordem:Asparagales
  Família:Orchidaceae

Sobre as Orquídeas

As orquídeas são uma planta que pertence à família Orchidaceae, uma das maiores famílias do reino vegetal e preferem climas tropicais mas existem em todos os continentes, excepto na antartica.

Crescem muitas vezes com a ajuda de árvores, pois apoia-se nelas para ficar mais exposta ao sol não sendo no entanto uma planta parasita, nutre-se da matéria em decomposição que cai das árvores e se acumula nas suas raízes.

Elas encontram muitas formas de reprodução: na natureza principalmente pela dispersão das sementes, mas em cultivo pela divisão de touceiras, semeadura ln-vitro.

A sua flor é usada maioritariamente para decoração, apesar do uso dos frutos de algumas espécies do género Vanilla para produzir baunilha, mas devido aos custos elevados de produção e há existência de um composto artificial de custo muito inferior não é comercialmente rentável a sua utilização para este fim.

Orquídeas é a derivação da palavra grega órkhis que significa “em forma de testículos”, devido ao filosofo grego Theophrastus que verificou a semelhança das raízes de algumas orquídeas com os testículos humanos.

Os gregos acreditavam que a orquídea era um símbolo de virilidade e na idade media acreditava-se que as orquídeas tinham características afrodisíacas.

As orquídeas são uma flor que que está associada à sexualidade e beleza feminina. Por este motivo, as populares tatuagens de orquídeas são mais comuns em mulheres.

As orquídeas têm vários significados, amor, desejo, luxúria, perfeição, pureza espiritual, força, luxo, beleza, etc.

Cada cor das orquídeas têm os seu significado:

  • Rosa ou Lilás – Flor da sedução, ideal para conquistar seu interesse amoroso
  • Vermelha – Significa desejo sexual
  • Branca – Amor puro (bastante comum nos bouquets de noivas)
  • Amarela – Amor erótico
  • Negra – símbolo de poder e autoridade absoluta, um sinal de algo pertencente à elite.

Orquídeas

As orquídeas estão divididas  mais ou menos desta forma :

  • Euroásia – entre 40 e 60 géneros
  • América do Norte – entre 20 e 30 géneros
  • América Latina – entre 300 e 350 géneros
  • África tropical – entre 125 e 150 géneros
  • Ásia tropical – entre 250 e 300 géneros
  • Oceania – entre 50 e 70 géneros

Pela grande beleza das suas flores e pelo seu ar exótico, as orquídeas são muito utilizadas na decoração de interiores.

Muitas orquídeas têm raízes aéreas que, na natureza, se prendem aos troncos e ramos das árvores para conseguirem destas segurança, sombra e humidade. No entanto, apesar de se prenderem às árvores, as orquídeas não estabelecem com elas relações de parasitismo, mas sim de comensalismo, pois utilizam as árvores como apoio e fonte indirecta de nutrientes (nutrientes que caem das árvores) sem lhes causar dano.

Há também orquídeas que crescem sobre o solo, em terrenos muito ricos em nutrientes, outras que crescem sobre rochas e até algumas raras espécies que crescem sobre matéria orgânica em decomposição.

Cada espécie de orquídea tem requisitos próprios, e algumas são fáceis de plantar e fazer florir, enquanto outras têm cuidados muito exigentes, que obrigam à replicação das condições naturais em estufas.

Cuidados a ter com as orquideas

Dentro de casa a posição ideal para as orquídeas é perto das janelas, em especial se houver uma cortina para filtrar a luz. Se a quantidade de luz for a correcta a planta terá folhas de um verde intenso e bonito, mas se não for, as folhas serão amarelas, e será necessário rever a posição da orquídea ou a incidência da luz.

A temperatura não deve ser inferior a 18°C nem acima de 28°C . Certifique-se de que há uma boa circulação de ar, usando vasos específicos para o cultivo de orquídeas, que permitem a circulação de ar e a ausência de estagnação da água.

A poda deverá ser realizada procedendo à remoção de flores e folhas secas diariamente. as partes secas serão removidas com uma tesoura de poda com pontas. Este instrumento deve ser desinfectado antes de usar para evitar transmitir infecções à planta.

Orquídea Phalaenopsis

Esta é a orquídea de interior por excelência! O interior de nossas casas é o o habitat de substituição ideal para este tipo de orquídea por ser caracterizado por uma temperatura constantemente à volta de 20 ° durante o dia, e 15 ° durante a noite.

Estas plantas sofrem com a estagnação do solo, por isso regue-a com um nebulizador e use terra drenante. Podem florescer várias vezes na mesma haste, que devem ser cortada ocasionalmente para que a planta seja reforçada.

Orquídea Vanda

Esta orquídea tem origem indiana, e prospera melhor num ambiente caracterizado por um clima quente e húmido, pelo que é essencial pulverizá-la muitas vezes com água, tanto no no inverno como no verão, incluindo as raízes, que serão expostas. A orquídea Vanda, se estiver saudável, garante flores durante todo o ano, especialmente na primavera.

Orquídea Dendrobium

Esta variedade tem proveniência australiana, sempre-viva, e de fácil cultivo em vasos, desde que sejam realizadas regas por nebulização frequentes de verão ou de inverno, uma vez que sofre com o clima seco das casas, no inverno, e com as altas temperaturas dos interiores, no verão verão.

Assim é fundamental garantir o graus de humidade certo para conseguir manter este tipo de orquídea com sucesso.

É ainda importante efectuar uma fertilização do solo uma vez por mês, por nebulização.

Orquídea Cymbidium

É uma variedade que sofre com permanência em ambientes domésticos, excepto quando o frio é intenso, pois no interior a planta não consegue florescer bem e pode tornar-se alvo de pragas.

A floração é favorecida pelo uso de fertilizantes com baixo teor de nitrogénio, e ricos em potássio e fósforo: durante a fertilização, é aconselhável garantir a quantidade certa de humidade ao substrato do solo.

Cada um tem seus motivos para cultivar orquídeas. Uns visam o pódio, o reconhecimento por um cultivo impecável. Os coleccionadores restringem-se às espécies puras, de forma e simetria perfeitas, exclusividades de alto valor de mercado.

Há os que apreciam as preciosidades quase microscópicas das florestas tropicais. Outros contentam-se com plantas mais simples, mas que trazem beleza e alegria a este mundo cada vez mais sombrio.

Copyright Blog Flores. Reprodução permitida desde que indicando o endereço:
https://www.blog-flores.pt/flores-de-interior/orquideas/

3 Comentários

  1. Carla Mimoso || at

    Qualquer tipo de orquidea me faz feliz. Bom artigo

  2. Olga Gomes || at

    já perdi a conta de quantas tenho 🙂

  3. Paula || at

    tenho uma colecção enorme de orquídeas

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *