Gerbera – pertencente à família das Asteraceae

por Olga Guedes
1 comentário 87 visitas 9 minutos ler
A+A-
Repor
Nome Científico: Gerbera hybrida
Nomes Populares: Gerbera, Margarida-da-áfrica, Margarida-do-transvaal, flor gerbera
Família: Asteraceae
Categoria: Flores Perenes
Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
Origem: África
Altura: até 40 cm
Luminosidade: Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene 

Sobre a Gerbera

Gerbera é um género de plantas herbáceas ornamentais pertencente à família das Asteraceae, a mesma do girassol e das margaridas, cultivada em grandes quantidades.

Pela sua flor muito apreciada em arranjos ornamentais e como planta decorativa de exteriores nas regiões de clima temperado de ambos os hemisférios.

Esta flor foi batizada com o nome de gerbera em homenagem ao naturalista alemão Traug Gerber, que a descobriu na província do Transval, na África do Sul.

Aliás, muita gente ainda a conhece como “margarida-do-Transval”.

As gerberas são muito populares e muito utilizadas como plantas decorativas de exterior e para a produção de flores de corte.

Os cultivos mais frequentes são os resultantes da hibridização entre a Gerbera jamesonii e a Gerbera viridifolia, outra espécie sul-africana.

Muito apreciadas em arranjos florais, têm alto valor comercial, sendo a quinta flor de corte mais vendida no mundo, depois das rosas, cravos, crisântemos e tulipas.

Podem ter cerca de vinte tonalidades diferentes, entre elas o branco, amarelo, laranja, vermelho, rosa e roxo.

A flor gerbera possui uma haste longa que lhe confere sustentação.

Atualmente é possível encontrar esta espécie de flor em qualquer florista, já que existe uma grande abundância de exemplares.

As flores não atingem muito mais que 10 centímetros e as suas cores são muito apelativas.

gerberas

As folhas são verde escuro, largas, recortadas nos bordos e com cerca de 40cm de comprimento

A haste floral é composta pelo pedúnculo e pela inflorescência terminal.

A flor é composta, ou seja, uma inflorescência em capítulo solitário, que possui flores marginais liguladas (flores femininas) e flores do disco ou tubulares (hermafroditas e masculinas).

O pedúnculo pode ser de diferentes grossuras e o seu comprimento varia de acordo com o cultivo e as condições edafoclimáticas existentes.

Até aos anos 60, a gerbera era cultivada ao ar livre no norte da Europa, colhendo-se apenas no verão, o que tornava a rentabilidade do seu cultivo mínima.

Nos anos 70 iniciou-se o desenvolvimento do seu cultivo comercial, em estufa, na Holanda e Bélgica, para depois se estender aos outros países da Europa.

As variedades hoje cultivadas têm origem nos vários processos de seleção e melhoramento efectuados e muitas resultam das hibridações entre as espécies Gerbera jamesonii e Gerbera viridifolia, ambas provenientes do sul de África.

Estas cultivares variam entre si em termos de forma da flor (simples ou dobradas; com pétalas largas ou finas; pétalas compridas ou curtas), na cor (vermelho, rosa, laranja, branca, etc.; centro preto ou verde) e no tamanho (standard ou mini).

Gerbera - pertencente à família das Asteraceae

Significado

Estas populares flores podem ter quase tantos significados como cores que apresentam.

A gerbera simboliza a pureza e inocência das crianças, e também a beleza da vida e energia positiva da natureza.

Em muitas ocasiões elas também estão relacionadas com o sucesso, sendo oferecidas para congratular alguém pelo seu recente sucesso.

História e Origem das Gerberas

São nativas da África do Sul e foram descobertas no final do século XIX. Desde então, sua popularidade cresceu exponencialmente, e hoje, elas são cultivadas em todo o mundo, em uma variedade de climas.

Variedades e Cores

Existem mais de 30 espécies, resultando em uma ampla gama de cores e tamanhos. Desde o branco puro, amarelo ensolarado, laranja vibrante até o rosa profundo e vermelho, há uma Gerbera para cada paleta de cores.

Variedades e Cores Gerberas

Cultivando Gerberas no Jardim

  • Condições Ideais: Prosperam em sol pleno e preferem solo bem drenado. Elas são sensíveis ao frio extremo, por isso, em climas mais frios, é aconselhável cultivá-las em vasos e levá-las para dentro durante o inverno.
  • Plantio: É melhor plantar na primavera, garantindo que o solo esteja quente. Ao plantar, certifique-se de que a coroa da planta esteja acima do nível do solo para evitar o apodrecimento.
  • Cuidados: Regue regularmente, mas evite molhar as folhas e flores. Fertilize a cada mês durante a estação de crescimento para incentivar flores saudáveis.

Benefícios das Gerberas em Arranjos Florais

  • Longa Duração: Uma das razões da popularidade em arranjos florais é sua longa vida útil como flor cortada.
  • Variedade de Cores: Com tantas cores disponíveis, são versáteis e podem ser usadas em diversos tipos de arranjos.
  • Estrutura Robusta: Suas hastes fortes e flores resistentes as tornam ideais para buquês.

Desafios no Cultivo

  • Pragas e Doenças: Podem ser suscetíveis a nematóides, ácaros e oídio. É vital inspecionar regularmente as plantas e tratar qualquer problema no início.
  • Sensibilidade ao Frio: Em regiões mais frias, as Gerberas podem precisar de proteção adicional durante o inverno.

A Magia Radiante das Gerberas

São verdadeiramente uma das estrelas mais brilhantes do mundo das flores. Seja no jardim, em um vaso na varanda ou como parte de um arranjo floral, elas trazem alegria e cor a qualquer espaço. Com os cuidados adequados, estas flores deslumbrantes podem florescer e encantar durante toda a estação.

Votos: 195 | Pontuação: 4.7

Artigos Relacionados

1 comentário

Olga Jesus 3 Março, 2016 - 17:02

Todas as semanas a minha casa é enfeitada com gerberas

Responder

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário, concorda com o armazenamento e o tratamento dos seus dados por este blog.