Coleus – Solenostemon scutellarioides

Nome Científico: Solenostemon scutellarioides
Nomes Populares: Cóleus, Coração-magoado
Família: Lamiaceae
Categoria: Folhagens, Forrações à Meia Sombra, Forrações ao Sol Pleno
Clima: Equatorial, Oceânico, Subtropical, Tropical
Origem: Ásia, Indonésia, Java, Malásia
Altura: 0.1 a 0.4 metros
Luminosidade: Meia Sombra, Sol Pleno
Ciclo de Vida: Perene

Sobre Coleus

O Coleus é uma planta herbácea muito utilizada na decoração de um jardim, pérgola e alpendre.

Conhecida também como coração-magoado, essa espécie tem dezenas de variedades de padrões, formatos e cores, em combinações tão vibrantes quanto um carro alegórico completo desfilando em pleno Carnaval.

Em alguns cultivares, as folhas completamente roxas, quase negras. Em outros, as brotações jovens ostentam um alegre tom verde limão, contrastando com a folhagem mais velha, verde musgo riscado de vermelho.

Há variedades ainda mais elaboradas, bordadas nas margens, com delicadas nuances amarelas, com nervuras vermelhas, manchas rosadas no centro e o verso das folhas prateado, tudo culminando numa espiga floral pequenina, de quase imperceptíveis flores azuis.

Com tanta cor numa única planta, nem é preciso imaginar o impacto que um maciço de Coleus é capaz de causar mesmo nos gramados mais entediantes.

São plantas tropicais que se dão muito bem com as altas temperaturas e, por isso mesmo, são ideais para um jardim de Verão.

É uma planta arbustiva perene que geralmente atinge de 40 cm a 1 metro de altura, embora algumas vezes possa chegar a atingir até 2 metros de altura. As suas folhas variam bastante na forma, cor e tamanho, podendo ser variadas ou uniformes.

Coleus - Cóleus ou Coração-magoado

Os ramos que crescerem demasiado podem ser cortados para dar origem a uma nova planta. Caso queira reproduzi-la desta forma, na reprodução por estaquia, coloque o ramo em um recipiente com água.

Depois de uns 10 dias começam a surgir raízes. Então, quando elas já forem abundantes, é só plantar em terra com bastante matéria orgânica.

A multiplicação também pode ser feita por sementes, que são bem reduzidas e não devem ser enterradas, apenas postas sobre a terra e cobertas com uma fina camada de terra apenas para que não sejam levadas pelo vento ou deslocadas nas regas.

O ideal é um solo fértil, rico em matéria orgânica e bem drenado

Esta planta tolera muitos tipos de solo e uma ampla faixa de pH, mas o ideal é um pH entre 6 e 7.

As sementes, que devem ficar a uma profundidade no máximo 0,5 cm no solo, e podem ser semeadas no local definitivo ou em sementeiras, transplantando as mudas quando estiverem com aproximadamente 10 cm de altura.

A germinação das sementes ocorre geralmente em uma ou duas semanas.

As suas cores e a facilidade de cultivo tornam-na uma apreciada planta ornamental, que pode ser cultivada em jardins ou em vasos grandes.

As suas inflorescências ocorrem em espigas terminais, e são geralmente roxo-azuladas mas são muitas vezes eliminadas assim que surgem para que a folhagem permaneça compacta e exuberante.

CULTIVO

Deve ser cultivada sob pleno sol ou meia sombra, em substrato bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Adubações a cada 15 dias são suficientes para que a planta cresça bonita.

Apesar de perene, o cóleus deve ser replantado bienalmente, pois perde a beleza com a idade. Planta tipicamente tropical, que pode ser conduzida em clima temperado, requerendo estufa no inverno. Não tolerante a geadas. Multiplica-se por sementes e estacas de caule e ponteiros.

Se cultivado em vasos, você pode manter a planta compacta simplesmente arrancando as pontas dos galhos maiores, o que estimula o crescimento de pequenas ramificações.

Apesar de perenes, nos jardins são tratados como plantas bienais por se tornarem espigadas e de mau aspecto com a idade. Quando a planta não estiver mais bonita, replante-a através de mudas feitas por estacas dos ponteiros.

Procure manter o solo sempre húmido, regando novamente sempre que o solo estiver levemente seco, pois as folhas podem cair se o solo ficar seco demais.

COMO CUIDAR DE COLEUS OU CORAÇÃO MAGOADO

Depois de 1 ou 2 anos, precisa de poda para renovação da folhagem, que fica rala e quebradiça sem adubação regular.

Aproveite a ocasião para fazer mudinhas retirando as ponteiras e enraizando-as em substrato para mudas rico em composto orgânico ou húmus de minhoca – deixe em local menos ensolarado até que surjam as primeiras folhas novas.

Em poucas semanas, você terá ainda mais cor para acrescentar ao jardim.

PAISAGISMO

No paisagismo pode ter diversos usos, como formar maciços coloridos ou bordaduras, decoração de jardineiras ou vasos. Em lugares de clima quente podem ser utilizadas como plantas de exterior e interior, mas em climas mais frios é conveniente tê-las como planta de interior, por ser sensível ao frio.

Apesar de não exigir podas regulares para ter uma boa saúde, dependendo da utilização dada à planta necessita de podas regulares para manter-se compacta e com mais folhas.

Por causa das cores ricas e ricas, coleus (ou Coração-magoado) combinam-se melhor com plantas monocromáticas com verdes a céu aberto. Por exemplo, coleus harmoniza perfeitamente com Gypsophila, todos os tipos de lírios, etc, se tornarão vizinhos maravilhosos para eles.

PRAGAS E DOENÇAS PERIGOSAS

Muitos problemas podem surgir em conexão com o cuidado errado e inoportuno de uma planta. Por exemplo, se você não cortar a tempo, os brotos ficarão muito alongados. De falta de humidade, bem como de encharcamento, as folhas podem cair, e pouca iluminação afetará a cor da folhagem.

Ácaros, moscas brancas e pulgões podem afetar o Coleus (ou Cóleus). Na luta contra os pulgões usam o processamento de água com sabão.

Para mais informações, clique aqui.

Copyright Blog Flores. Reprodução permitida desde que indicando o endereço:
https://www.blog-flores.pt/flores-exterior/coleus-lamiaceae/

Comentários

  1. Bárbara || at

    gosto muito desta planta

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *