Como Plantar a Margarida Azul (Felícia amelloides)

photo 1400647.jpgs

As margaridas são fáceis de plantar e cultivar. São plantas perenes, que iluminam o jardim de flores e são óptimas em vasos e arranjos interiores.

Embora existam dezenas de variedades de margaridas, as mais populares são a Margarida Shasta, Margarida Pintada e Margaridas Africanas.

As margaridas estão entre as mais populares de todas as flores. São perfeitos para pessoas iniciantes na jardinagem e aqueles cujo polegar não é muito verde!

Particularidades das Margaridas

  • Florescem durante todo o ano em várias cores diferentes.
  • Caules longos e ramificados com cores verdes.
  • Plantas arbustivas com folhagem verde médio a acinzentado.
  • Folhas dentadas, alternadas, sésseis e semicaducas.
  • Flores bissexuais com cores variadas sendo as mais comuns brancas com centro amarelo.
  • As margaridas podem ficar com altura superior a 1 metro.
  • Pétalas ovais.

Cuidados com a Margarida Azul

O género Felicia pertence à família Compostos e consiste em cerca de 60 espécies de plantas anuais originárias da África do Sul e dos trópicos.

Algumas espécies são: Felicia amelloides, Felicia pappei, Felicia filifolia, Felicia bergeriana.

É também conhecida pelos nomes científicos Agathea coelestis e Aster rotundifolius.

Vulgarmente, são-lhe dados os nomes Felicia, Blue Daisy, African Aster, Agatea ou Celestina.

São pequenos arbustos até cerca de 40 cm de altura e folhas verdes com uma face inferior acinzentada.

As flores atraentes são apresentadas em capítulos azuis com um centro amarelo. Florescem durante todo o ano, excepto no inverno.

O controle das flores secas deve ser constante. Retire com uma tesoura de jardim sem puxar.

No final do Outono, uma poda leve na altura da planta tornará a incentivar a formação de novos raminhos para a estação de florescimento seguinte.

Caso trate a muda como anual, quando parar de florescer deverá ser trocada por outro tipo de planta de outono-inverno.

Isso renovará o visual do jardim.

margarida azul

Uso decorativo e paisagismo da Margarida Azul

Felicia amelloides é um sub-arbusto com um hábito arredondado que faz parte da família Composees.

Nativa da África do Sul, esta bela planta forma tufos de 30 cm de altura para espalhar 60 cm.

Muitos nomes vernaculares definem-no: “margarida azul”, “Marguerite du Cap” mas também “Agathéa” ou “Aster amelloides”.

Todos são usados ​​para indicar a mesma planta, reconhecida pelas suas folhas coriáceas, composto por pequenas folhas verdes escuras que literalmente cobre pequenas flores azuis com coração daisy-like amarela em miniatura.

Em paisagismo é uma excelente opção. Pode ser cultivada em extensos canteiros, ao redor de palmeiras de tronco alto e livre de folhas.

Também fica bem ornamental junto a muros. Ou como cerca viva baixa para separação de ambientes.

Fica excelente em vasos largos, não necessitando de mais de 50 cm de altura de recipiente para se desenvolverem bem.

A margarida, também conhecida como bem-me-quer, é considerada por muitos como a flor do amor, por ser usada na brincadeira em que as suas pétalas são retiradas na esperança de saber a reciprocidade dos sentimentos da pessoa amada.

Também se acredita que dar de presente margaridas é uma promessa de amor verdadeiro.

Flor margarida na medicina

Em tempos antigos, acreditava-se que remédios à base da margarida poderiam curar doenças nos olhos.

Na Inglaterra, era usada como remédio, mas só era realmente eficiente se algumas palavras mágicas fossem ditas, ou se fosse adicionada água benta ao remédio.

Os Assírios acreditavam que uma loção feita com margaridas esmagadas tinha o poder de devolver a cor aos cabelos brancos.

Por volta do século XIII, a margarida era utilizada para limpar ferimentos, e para tratar a febre e gota.

Votos: 1 | Pontuação: 5

Partilhar este artigo
  • 1
    Share

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *