Guia do cultivo indoor: noções básicas de luz para floração e crescimento

cultivo indoor 55 wpp1660326083828

Este é o teu primeiro cultivo interior? É natural que tenhas algumas dúvidas sobre a luz que deves usar para que as tuas plantas possam crescer, florescer e desenvolver-se.

Neste artigo vamos ajudar-te a conhecer as opções de luz que estão disponíveis para cultivo indoor.

Há uma enorme variedade de lâmpadas para cultivo interior, com diferentes potências, refletores, balastros, entre outros.

Um fator importante a levar em conta é o espaço físico que temos disponível para o cultivo. Também é bom pensar no nível de exigência pessoal e experiência que temos ou precisamos adquirir.

De uma forma simples, existem três tipos de luz que podemos usar no cultivo indoor: a iluminação LED, a fluorescente (CFL, T5 ou PL) e a de alta intensidade (HPS e MH).

Neste artigo vamos aprofundar o conhecimento das lâmpadas de alta intensidade, normalmente as mais usadas por especialistas.

Iluminação de alta intensidade (HPS e MH)

A iluminação HPS e MH, em especial, os kits de iluminação que existem são a solução com melhores resultados. Este tipo de iluminação é a solução usada por profissionais em cultivo interior.

Esta situação exige que se ligue a lâmpada HPS ou MH a um balastro (transformador) e a um refletor com casquilho E40.

Na variedade de lâmpadas de alta intensidade há disponível três tipos diferentes: MH (para crescimento), HPS (para floração) e SHPS (para crescimento e floração). Estas últimas são também conhecidas como dual/ grolux / green power.

Lâmpadas MH para crescimento: são de espetro branco/ azulado o que é ideal para o crescimento vegetativo da planta. A lâmpada MH tem uma temperatura de cor mais fria e assim favorece o desenvolvimento folhoso da planta.

Ajuda a torná-la mais larga e compacta. Se estas lâmpadas forem de potência mais baixa podem ser usadas para a fase da manutenção da planta mãe, o que permite que possam ser usadas do início ao fim de um cultivo.

No entanto, se o objetivo do cultivo for plantas com flor, estas lâmpadas não potenciam tão bem a produção de flor como uma lâmpada HPS na fase da floração.

Lâmpadas HPS para floração: são de espetro amarelo/avermelhado o que as torna as mais indicadas para a fase da floração. A cor e a potência lumínica que possuem torna a luz que emitem mais “penetrante” o que ajuda na maior produção de flores, comparativamente com as lâmpadas MH.

Com as suas características, podem ser também usadas do princípio ao fim de um cultivo, no entanto não são tão eficazes  na fase do ciclo vegetativo como as lâmpadas referidas acima – MH.

Lâmpadas SHPS para crescimento e floração (Green Power/ Dual/ Grolux): explicado de forma simples, as lâmpadas SHPS são lâmpadas HPS enriquecidas com espetro azul, o que proporciona um crescimento e floração ótimos.

Estas lâmpadas são, sem dúvida, as melhores para usar em todas as fases do cultivo.

kits iluminação

Qual a potência que as lâmpadas devem ter?

Para escolher a potência adequada da luz deve ser levada em conta a área total que pretendemos iluminar.

Por exemplo, numa área de 60 x 60 cm o ideal é 150W, enquanto que numa área de 120 x 120 cm ou de 200 x 200 cm o indicado é uma potência de 600W .

Neste aspeto de relacionar a área com a potência que devemos escolher, é importante levar em conta o tipo de refletor. Se adquirir um refletor aberto normal vai conseguir iluminar na perfeição a área mínima pretendida.

Mas se pretende que o alcance da luz seja na maior área prevista possível, deve escolher um refletor do género Adjust-A-Wings ou o Parabólico.

Qual a importância dos balastros?

Os balastros estão divididos em dois tipos: os eletromagnéticos e os eletrónicos ou digitais. Existe uma principal diferença entre estes dois tipos de balastros.

Os balastros eletrónicos de potência regulável permitem escolher a potência adequada para a fase de cultivo pretendida, isso ajuda numa poupança de energia significativa na fase vegetativa da planta.

Para além disso, os balastros eletrónicos têm um modo de funcionar que permite um desgaste menor das lâmpadas e isso aumenta, até três vezes mais tempo, a vida útil das lâmpadas.

Apesar destes aspetos, os balastros eletromagnéticos atuais, se forem bem instalados, são totalmente seguros, muito económicos e conseguimos obter praticamente os mesmos resultados como com um balastro eletrónico.

Qual a distância das lâmpadas para as plantas?

Na fase inicial, primeira e segunda semana de vida, a lâmpada HPS deve estar a uma distância de 80 a 100 cm, no mínimo, das plantas.

No fim da segunda semana pode ir aproximando, gradualmente, a lâmpada das plantas. Para as potências de 150W a 250W, as lâmpadas não devem ficar a menos de 30/40 cm.

Para as potências de 400W a 600W, a distância entre a lâmpada e as plantas nunca deve ser menos de 50/60 cm.

Como obter kits completos de iluminação para cultivo indoor?

O ideal é comprares numa loja especializada para cultivo interior como os kits de iluminação que encontramos na loja online urbicult.pt .

Podes optar por diferentes possibilidades de combinações entre potências de lâmpadas diferentes, com diferentes balastros ou diferentes refletores.

Estes kits de iluminação indoor completos incluem cabos e acessórios fundamentais para a correta instalação.

Esperamos que estas sugestões sejam úteis para iniciares o teu cultivo indoor e aproveita o desconto disponível aqui no site Folhetos e Descontos para comprares o teu kit completo na loja da Urbicult.

Bons cultivos!

Votos: 28 | Pontuação: 4.6

Partilhar este artigo

Publicado por Olga Guedes

Adora flores, quer que sinta o cheiro e viva intensamente esta força da natureza.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *